O que não fazer no dia do Casamento? #DicasdeNoiva

Estávamos todos muito arrumados e preparados para uma festa de casamento. Nós sabíamos que a recepção seria acatada e para um número mínimo de pessoas, pois os noivos nem iriam fazer algo do tipo. Resolveram de última hora e convidaram somente os amigos mais próximos e parentes. Há um tempo atrás, tínhamos saído para reencontrar os amigos numa mesa de restaurante e a noiva me perguntou sobre a festa, se deveria contratar um buffet, garçons, decoração etc. eu respondi que seria de muito bom gosto contratar um restaurante mesmo, que já tenha a experiência com recepções ou eventos porque uma vez já vivida a experiência de casamentos, o restaurante passa por uma reformulação especial para atender noivas… É um público diferenciado, exigente, que deposita além da confiança, emoções que permearão a vida do casal durante muitos anos.

Quando vamos contratar um serviço de buffet ou festas, recepções em geral, sempre olhamos primeiro o custo total. Esse é um lado importante, mas se tratando de festas… ainda mais festas que tenham um QUÊ de sentimento, como formatura, casamento, festa de 15 anos, o quesito qualidade tem que vir em primeiro lugar. Para evitar constrangimentos aos contratantes da festa, tudo deve ser visto e revisto com muita antecedência. Tudo o que circunda o ambiente de eventos é coordenado e manipulado por pessoas e somos, todos, falhos. O que minimiza nossos erros, como já comentei anteriormente, é somente a experiência!

No caso da festa que participei, tudo começou muito certinho. Como indiquei à minha amiga, ela escolheu um restaurante. Segundo ela, o preço estava ótimo, mas eu nunca tinha ouvido falar de um evento realizado nesse restaurante. Um ar de suspeita já me subia à espinha… O menu estava à mesa para os convidados, com um convite descrevendo o que seria servido e com a foto do casal. Tudo lindo, a decoração, o ambiente familiar (exceto uma montagem de palco que estava na rua da frente com funcionários descarregando um caminhão com estruturas metálicas, um barulho que atrapalhou até o discurso do pai da noiva…mas isso era superável). No momento seguinte ao discurso, pedi uma bebida que demorou 20 minutos para ser entregue. O garçom não conseguia traspassar as mesas e os aglomerado de pessoas. Mas isso também era superável.

Ao término dos brindes, os noivos iriam passar um vídeo com fotos, frases e algumas memórias do casal, o que é muito comum em casamentos e festas, com aquele famigerado QUÊ de sentimentos. Mas o que se viu foi um desastre, não pelo vídeo, a parte que consegui escutar, estava muito bem feita, mas o que atrapalhou tudo foi o equipamento de áudio (que não sei se era do restaurante) mas estava chiando e falhando, deixando os noivos na maior saia justa. Minha dica: “Quando for contratar um serviço, contrate áudio com empresa de áudio, filmagem com empresa de filmagem, comida e bebida com empresa de buffet”. Um restaurante dificilmente terá uma estrutura para áudio, vídeo, banda… exceto em casas especializadas.

Como refresco do mal estar causado pelo vídeo não transmitido, esperava-se que o jantar fosse servido. E aí a operação dos garçons do restaurante acabou por derrubar toda a expectativa e paciência dos noivos. O menu que estava nas mesas para os convidados assinalarem suas escolhas não foi recolhido, as bebidas não chegavam as mesas… a primeira salada que foi servida na área em que eu estava com outros amigos da noiva demorou cerca de 30 minutos para chegar. Como os garçons não sabiam qual prato principal escolheríamos, chegavam atordoados, sem jeito oferecendo dois dos pratos que eles mesmos julgavam os mais comerciais e ofereciam “Quem pediu filé, quem pediu peixe?” – isso não existe em nenhum nível de serviço que possa ser avaliado.

Para chegar o prato principal, outra demora de 1 hora. Só que no momento que chegou o meu prato, eu fui chamado pelo dono do restaurante (o organizador de eventos do restaurante me conhecia e pediu uma ajuda) para dar orientações e porquês de tanta bagunça. E aí pude colocar meu ponto de vista. E aí, claro, falei um pouco de tudo mas foquei no que conheço – alimentos e bebidas:

1º – O menu oferecido estava muito extenso. Normalmente, numa festa, as pessoas restringem suas escolhas entre dois, no máximo três escolhas (Carne vermelha, peixe, massa) e no menu tinham 5 ou 6 opções. Num serviço que deve ser rápido, quanto menos opções abrir, melhor. Às vezes, pecamos pelo excesso achando que muitas opções irão fazer o maior sucesso para os convidados. Errado! Quase sempre, o mínimo de opções com um atendimento satisfatório aquieta a multidão. Numa festa tem que ter comida! Em abundância!

2º – O menu tinha entrada, prato principal e sobremesa. Quando se trata de festas, o prato principal tem que ser volante (com os garçons oferecendo porções menores em bandejas) ou auto serviço (como massas, risotos e pratos finalizados em rechauds) pois em sua maioria os convidados não respeitam lugares demarcados, querem naturalmente curtir a festa. Logo, se o convidado tiver que escolher o prato, ele irá escolher, mas a probabilidade dele comer o que escolheu é mínima. Primeiro porque vê o prato do lado e muda sua opinião rapidamente. Depois porque muda de lugar, dificultando o trabalho do garçom e por último, porque esquece, depois de algumas doses de whisky do prato que pediu.

3º – Os garçons não sabiam o que fazer. Às vezes, mesmo com todos os erros do buffet, o garçom simpático ou seguro de si, salva a noite e acaba até recebendo alguma gorjeta por isso. Quem nunca falou ao pé do ouvido do garçom pedindo que circulasse mais vezes em sua mesa com os salgadinhos em troca de uns trocados? O garçom perdido atrapalha os outros colegas e deixa os convidados nervosos, com fome e com sede…

4º – O que eu faria no seu lugar?

  1. Contrataria garçons extras para atender a festa
  1. Serviria uma entrada para todos os convidados, mas não uma salada de folhas, como foi servido. Escolheria um escondidinho, um bobó de camarão, alguma coisa com sustância para dar tempo de servir o próximo prato
  1. Colocaria pratos menores, como massas e risotos como prato principal, para que as pessoas não precisassem de comer assentadas. Opções que exigissem talheres mais simples (um garfo ou uma colher somente), pois colocar e retirar talheres atrasa o serviço dos garçons
  1. Serviria a sobremesa em uma mesa, junto com o bolo de casamento e os bem casados. Sobremesas menores como bombons, trufas, mini pudins, mousses, copinhos… além de estar na moda, as mini porções facilitam porque quem tem pressa de ir embora come a sobremesa em casa ou no carro, sem precisar de ficar esperando até o final da festa (coisa que acontece em festas infantis – ninguém sai antes do parabéns e de comer os docinhos…)
  1. Contrataria empresa terceirizada de som e iluminação para ajudar no áudio e decoração, uma vez que o know-how do restaurante é comida e bebida. Apesar de tudo, a comida estava boa, mesmo sendo atrasada pelo péssimo serviço de atendimento.

 

O dono me agradeceu e se lamentou. Nada que consertasse a insatisfação dos noivos, que com certeza irão espalhar más notícias desse estabelecimento para todos os amigos que encontrarem. Péssimo para os noivos, péssimo para o restaurante. Nós, os convidados, estaremos sempre do lado dos amigos, mas que os próximos que forem casar, leiam minhas dicas…

Para amenizar tudo, sugiro esquentar o clima e degustar alguns cremes e caldos, que inclusive seriam uma boa pedida para servir em recepções menores e por que não, em grandes eventos?

RECEITA

CREME DE MILHO NOVO COM CARNE DE SOL E REQUEIJÃO

RENDIMENTO: 10 PORÇÕES

A tradicional combinação de carne de sol e requeijão é coberta por um creme de milho leve e saboroso. Não tem como não gostar.

INGREDIENTES

4 un espigas de milho debulhado

1 dente de alho repicado

¼ cebola repicada

1 colher de sopa de manteiga

Sal, páprica e pimenta do reino a gosto

1 litro de creme de leite fresco

300 gramas de carne de sol cozida e desfiada

300 gramas de requeijão cremoso (quanto melhor a qualidade do requeijão, melhor o resultado final)

Salsa repicada

MODO DE FAZER

Retirar os grãos de milho da espiga, bater em liquidificador com o mínimo de água. Passar em peneira. Cozinhar em pouca água durante 2 horas. Reservar.

Refogar o alho e a cebola na manteiga. Acrescentar o milho cozido e deixar ferver por 2 minutos mexendo sempre para agregar os sabores. Acrescentar o creme de leite até a textura de creme. Acertar o tempero, de forma que fique um creme suave, não muito condimentado

Numa vasilha, colocar primeiro a carne de sol, depois o requeijão e por último o creme de milho. Deve ser servido quente. Se quiser colocar um pouco de requeijão por cima do creme e levar para gratinar, até mesmo com um maçarico, o resultado ficará muito bom! Decore com a salsa repicda

RECEITA

CREME DE LEGUMES ASSADOS

RENDIMENTO: 10 PORÇÕES

Uma receita muito simples, que agrega muito em sabor. Para acompanhamento, sugiro algumas torradinhas recém saídas do forno.

INGREDIENTES

2 un abobrinha italiana

2 un berinjelas pequenas e firmes

3 un tomate Andréia

1 mlh manjericão

Orégano fresco a gosto

3 dente de alho

2 cebolas brancas

400 ml azeite

Sal, páprica e pimenta do reino a gosto

1 litro de Fundo de legumes

Salsa repicada

MODO DE FAZER

Numa assadeira, coloque todos os legumes cortados em pedaços de aproximadamente 6 cm², de forma que fiquem espalhados e não amontoados (Não se deve colocar as partes desprezadas dos legumes como as folhas do tomate e da berinjela). Regue com bastante azeite. O alho e a cebola devem ser salteados antes de serem misturados aos outros legumes para começar a liberar sabor antes dos outros legumes.

Leve os legumes ao forno pré aquecido a temperatura máxima (220ºC) durante 30 minutos ou até tostar bem os legumes. Numa panela, ferva o fundo de legumes e acrescente os legumes assados com o azeite e os temperos. Faça um caldo saboroso. O orégano fresco é parte importante desse caldo.

Bata tudo em liquidificador e sirva imediatamente. A acidez dos legumes fará separar o suco concentrado dos legumes do restante do líquido, dando uma aparência indesejada. No caso de guardar para consumir noutro dia, não aconselho.

Comments are closed.